Bem Vindo!

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR ALFABETIZADOR EM BIRIGÜI/SP (1961/1976)

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$35,00
OU

Descrição Rápida

Áurea Esteves Serra


A autora elaborou um estudo detalhado de recuperação, reunião, seleção e organização de fontes documentais relativas à formação do professor alfabetizador, no período de 1961 a 1976, analisando as propostas pedagógicas do IE "Prof. Stélio Machado Loureiro" em Birigüi, SP. 
Em um texto bem escrito, faz uma articulação entre questões teóricas e históricas, detalhando o contexto, revelando dizeres dos entrevistados obtendo, dessa forma, informações que configuram memórias e reminiscências, aproximando-nos dos processos de significação que foram se constituindo nas experiências de vida dessas pessoas, durante a formação.
O entusiasmo e a seriedade caminharam juntos, o que podemos constatar no que Áurea nos revela: "a cada documento localizado, uma satisfação imensa, algo renovador que me levava a refletir sobre muitas questões que permearam a educação no meu município e, mais além, no estado de São Paulo e no Brasil."
Este livro merece estar nas mãos de professores e formadores de professores por significar produção e socialização de conhecimentos que oferecem ao leitor possibilidades de reflexão sobre o ensino e o aprendizado da leitura e da escrita. 
Traz conhecimentos que podem e devem fazer parte das fontes e construção de documentos para os estudos sobre alfabetização. Passado, presente e futuro se encontram nesse trabalho de investigação.
Anna Maria Lunardi Padilha



A edição recebeu apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP.


 


 




 


 


Apresentação: 

Nas últimas décadas, observa-se a intensificação do esforço de pesquisadores e instituições brasileiros no sentido da valorização da pesquisa de fundo histórico, lastreada em fontes documentais, em diferentes áreas de conhecimento. Na área da Educação, em particular no que se refere ao ensino de língua e literatura e à formação de professores, vêm-se expandindo, embora ainda timidamente, as possibilidades desse tipo de pesquisa, que consiste em abordar, no tempo, os fenômenos envolvidos, demandando, para isso, utilização minuciosa e rigorosa de procedimentos de recuperação, reunião, seleção e análise de fontes documentais, como mediadoras na produção do objeto de investigação. 
É no diálogo com esses esforços que se situam os objetivos do Grupo de Pesquisa "História de ensino de língua e literatura no Brasil", em funcionamento desde 1994, e do Projeto Integrado de Pesquisa "Ensino de língua e literatura no Brasil: repertório documental republicano" (CNPq e FAPESP), concluído em 2003, ambos por mim coordenados. E é à linha de pesquisa "Formação de professores de língua e literatura" desse grupo e desse projeto, que está vinculada a pesquisa desenvolvida por Áurea Esteves Serra, a qual resultou em sua dissertação de mestrado, que tive a satisfação de orientar junto ao Programa de Pós-graduação em Educação da Unesp-Marília e que se encontra publicada neste livro. 
No âmbito tanto desse grupo e desse projeto de pesquisa quanto da área de Educação, este livro vem trazer importantes contribuições justamente em decorrência do entrecruzamento da exploração de tema inédito e interdisciplinar com a utilização minuciosa e rigorosa dos procedimentos característicos de uma abordagem histórica dos fenômenos educativos envolvidos. Dentre suas muitas contribuições, merece destaque o fato de que, enfocando intensivamente a formação do alfabetizador em um instituto de educação em particular - o IE "Prof. Stélio Machado Loureiro" - em um município específico - Birigüi/SP - em um período histórico determinado - 1961 a 1976 -, os resultados da pesquisa de Áurea propiciam também se iluminarem aspectos mais abrangentes da educação em São Paulo e no Brasil, aos quais se vincula necessariamente o caso que enfoca. 
Em outras palavras, centrando sua atenção em aspectos pontuais apreendidos em riquíssimas fontes documentais impressas, manuscritas e orais de diferentes tipos, além das iconográficas, Áurea produz um vigoroso estudo a respeito do tema escolhido e, simultaneamente, aponta possibilidades de se compreenderem importantes e ainda pouco explorados aspectos da história da educação paulista e brasileira e, mais especificamente, da história do ensino de língua e literatura, em particular, da alfabetização, da história da formação de professores e da história das instituições escolares. 
Não sem dificuldades, devo ressaltar, e de ordens diversas, decorrentes sobretudo do ineditismo do tema e seu caráter interdisciplinar assim como do pouco hábito de preservação de documentos, em nosso país. Essas dificuldades, Áurea as enfrenta corajosamente como desafios, que contêm não apenas riscos, mas também as possibilidades de, em se arriscando, buscar conferir maior sentido à humana atividade de desenvolvimento de uma pesquisa acadêmica, para, parafraseando Walter Benjamim, com frágil força, buscar atender ao apelo que o passado nos dirige e não pode ser rejeitado impunemente.
Este livro oferece, assim, instigantes possibilidades de leitura, seja para pesquisadores interessados na temática envolvida, seja para os das gerações que, como a minha, vivenciaram muito do que é apresentado no livro e têm a oportunidade de refletir sobre momentos de formação escolar ocorrida em um período obscuro de nossa história política, seja, ainda, para os das novas gerações, que poderão conhecer aspectos de um passado recente, cujas marcas constituem também este presente, suas conquistas e seus inumeráveis problemas.


Maria Do Rosário Longo Mortatti
UNESP - Marília




 



capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • APRESENTAÇÃO 
  • INTRODUÇÃO - CAMINHOS DE UMA INVESTIGAÇÃO 
  • CAPÍTULO 1 - A CIDADE DE BIRIGÜI, O ENSINO E OS INSTITUTOS DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: ASPECTOS HISTÓRICOS 
  • Breve histórico da cidade de Birigüi 
  • Aspectos da história do ensino na cidade de Birigui 
  • O ensino normal em Birigüi 
  • Os institutos de educação do estado de São Paulo 
  • A criação e instalação do instituto de educação na cidade de Birigui 
  • CAPÍTULO 2 - A ORGANIZAÇÃO E A REPERCUSSÃO DO IE "PROF. STÉLIO MACHADO LOUREIRO”
  • Os cursos oferecidos pelo IE "Prof. Stélio Machado Loureiro" 
  • As matérias do curso normal 
  • O perfil dos normalistas 
  • O curso de aperfeiçoamento 
  • As bibliotecas "Monteiro Lobato" e "Menina do Narizinho Arrebitado" 
  • Autores e livros sobre educação e ensino do acervo da biblioteca "Monteiro Lobato" 
  • Repercussão do IE "Prof. Stélio Machado Loureiro" na cidade de Birigui 
  • CAPÍTULO 3 - APRENDENDO A ALFABETIZAR NO IE "PROF. STÉLIO MACHADO LOUREIRO" 
  • A alfabetização no curso de formação de professores primários e no curso normal 
  • O conceito de alfabetização das ex-alunas e ex-professora 
  • Aprendendo o fazer da alfabetização: cartilha Vamos ao circo 
  • Apresentação: cartilha Vamos ao circo 
  • Cartilha Vamos ao circo – um projeto de alfabetização 
  • Prática de ensino – a arte de aprender e a arte de ensinar: relatos de uma normalista professora 
  • Fundamentação teórica para a formação de professores alfabetizadores no IE "Prof. Stélio Machado Loureiro" 
  • CONCLUSÃO - O IE "PROF. STÉLIO MACHADO LOUREIRO": CAMINHOS PERCORRIDOS 
  • REFERÊNCIAS
  • BIBLIOGRAFIA DE APOIO TEÓRICO 
  • OBRAS DE REFERÊNCIA 
  • INSTITUIÇÕES E ACERVOS CONSULTADOS 
  • SITES CONSULTADOS 
  • INSTRUMENTO DE PESQUISA 
  • PROFESSORES E CADEIRAS 

 

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Áurea Esteves Serra
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 978-85-86305-40-5
Área (s) / Assunto (s) Formação de professores, Alfabetização, Pesquisa histórica em educação, fontes documentais sobre professor alfabetizador.
Edição / Ano 1ª / 2007
Nº de Páginas 200
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cm x 21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.