Bem Vindo!

ATUAÇÃO DE PROFESSORES [propostas para ação reflexiva no ensino fundamental]

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$27,00
OU

Descrição Rápida

Maria do Rosário Longo Mortatti - org.


Este livro compõe conjunto de textos oriundos de autores com experiência no ensino superior onde atuam como docentes e pesquisadores.
Envolvidos com a escola fundamental divulgam, problematizam, discutem fundamentos, diretrizes metodológicas e atividades didáticas em temas de ensino e aprendizagem da leitura e escrita, matemática, jogos e brincadeiras como recursos pedagógicos.
Certamente constitui contribuição aos interessados em aprendizagens mais significativas.


 






 


Apresentação: 

Esta coletânea de textos é uma iniciativa de docentes do Departamento de Didática da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) –UNESP/Marília e encontra-se diretamente relacionada com outra intitulada Formação de professores: propostas para ação reflexiva no Ensino Fundamental e Médio, publicada pela mesma editora e que também contém textos de docentes desse Departamento. Todos os autores dos textos aqui reunidos ministram, de acordo com a especificidade de sua formação, "disciplinas pedagógicas" nos cursos de licenciatura em Pedagogia, da FFC, assim como desenvolvem projetos de pesquisa e de extensão voltados para a formação do educador; e todos foram professores em escolas públicas de 1º e 2º graus.
Os textos desta coletânea abordam, de maneira menos ou mais direta, uma mesma temática: atuação de professores do Ensino Fundamental, especialmente. Mediante divulgação, problematização/discussão de fundamentos teóricos, diretrizes metodológicas e atividades didáticas, de forma objetiva e sem a pretensão de esgotar as possibilidades de discussão nem de impor conclusões, desenvolvem-se aqui diversos temas específicos, relacionados com o ensino-aprendizagem da leitura e escrita, da matemática e com a utilização do jogo e da brincadeira como recursos pedagógicas.
O artigo de Stela Miller tem por objetivo evidenciar a importância das atividades de reflexão epilingüística no processo de construção de sentido para o escrito. Entende a autora que as atividades epilingüísticas desenvolvem no aluno uma consciência implícita de uso de regras e normas próprias do texto escrito e que sobre esse conhecimento é possível construir a consciência explícita de análise – ou consciência metalingüística -, por meio da qual o aluno toma a língua como objeto de estudo, objetivando sua descrição e categorização, e vai, paulatinamente, incorporando os dados presentes na reflexão epilingüística, o que lhe propicia a ampliação de sua capacidade de produzir textos escritos, cada vez mais extensos e de melhor qualidade, em consonância com os usos lingüísticos adequados a essa atividade.
Por meio de um relato acerca de um processo de formação continuada de professores das séries iniciais do Ensino Fundamental. Suely Mello aponta algumas das principais contribuições da teoria histórico-cultural (ou "Escola de Vygotsky") para a organização de procedimentos didáticos possibilitadores de práticas docentes que tenham por objetivo a apropriação da escrita por parte dos alunos em fase inicial de escolarização.
Partindo da constatação de que gosto e prazer, como sensações, e hábito, como comportamento, têm sido, nas últimas duas décadas, indicadores do "leitor pleno", vinculado ao texto literário, Dagoberto Arena analisa esse discurso consensual para estabelecer seu contraponto: a leitura como necessidade de natureza transitiva, sem o controle da literatura, construída na e pelas relações sociais, em oposição às campanhas que entendem gosto, prazer e hábito como latentes no leitor aprendiz.
Contrapondo-se a certa tendência, ainda presente no contexto educacional, de se tratar a brincadeira e o jogo como atividades secundárias, prescindíveis e descartáveis, José Milton de Lima propõe e justifica a utilização de atividades lúcidas como recursos pedagógicos privilegiados, que promovem o desenvolvimento das múltiplas inteligências dos alunos da Educação Infantil e das séries iniciais do Ensino Fundamental, o que requer do educador conhecimentos teóricos consistentes. Para o autor, a brincadeira e o jogo são atividades de mesma natureza, porém diferentes no grau de complexidade; ao compreender os limites e as possibilidades de cada uma delas, o educador pode utilizá-las de forma adequada, promovendo situações lúdicas diversificadas e férteis para o desenvolvimento global da criança.
O artigo de José Carlos Miguel discute a perspectiva metodológica da resolução de problemas, concebendo-a como um método de ensino e de aprendizagem. Partindo de dificuldades relatadas por professores e alunos no seu fazer cotidiano e apontadas em pesquisas sobre o contexto escolar, o autor analisa os princípios de uma ação pedagógica em matemática voltada para a formação de conceitos e que tenha a resolução de problemas como pressuposto pedagógico que contribua para minimizar os problemas de aprendizagem nessa área curricular.
Na tensão entre unidade e diversidade temática assim como entre divulgação e problematização/discussão, pode-se destacar, como principal contribuição desta coletânea de textos, a abordagem de questões relativas à atuação de professores articuladamente às relativas a sua formação e entendidas como questões simultaneamente complexas, interdisciplinares e transitivas. Complexas, porque envolvem, por um lado, uma concepção de professor não apenas como executor, mas também como participante ativo do processo de concepção e avaliação de projetos pedagógicos e, por outro, uma concepção de formação inicial e continuada não como treinamento genérico visando à aplicação de métodos e técnicas de ensino também genéricos e já dados por outros, mas como processos de aprendizagem, que propiciem ao professor compreender o ensino como ação reflexiva e fenômeno multifaceado, o qual supõe inter-relação coerente de fundamentos teórico-epistemológicos advindos de áreas de conhecimento científico, sua transposição didática e sua aplicação prática; interdisciplinares, porque esse processo demanda, não uma síntese eclética, nem mera justaposição desses conhecimentos científicos, mas sua integração problematizadora, sem prejuízo das especificidades do processo de ensino-aprendizagem nas áreas curriculares da Educação Infantil e do Ensino Fundamental; e transitivas, porque relacionadas, não com o ensino em geral, mas com a especificidade de fundamentos, objetivos, conteúdos e métodos do ensino de cada uma das diferentes áreas curriculares envolvidas.
Trata-se, portanto, e pensar propostas e práticas de ensino, no que se refere tanto à atuação quanto á formação de professores, como questões vinculadas não apenas a como ensinar, mas também por quê, para quê, quando, onde, quem, para quem e o quê ensinar, visando precipuamente à ação docente reflexiva, cujo objetivo maior é a aprendizagem significativa por parte dos alunos. E, em decorrência, trata-se de buscar formas coerentes de superar as contradições observáveis entre os problemas de ensino-aprendizagem presentes na maioria de nossas escolas públicas de Educação Básica, os conteúdos das disciplinas dos cursos de formação inicial e continuada de professores, as intenções e propostas oficiais e os resultados de estudos e pesquisa acadêmicos. E essa é, ainda, uma das muitas urgências a serem enfrentadas por educadores em exercício, por estudantes e professores de cursos de licenciatura e de pós-graduação e por pesquisadores da área de Educação.
 


Janeiro de 2003




 



capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • APRESENTAÇÃO  Maria do Rosário Longo Mortatti
  • ESTUDO UM Sem reflexão não há solução: o desenvolvimento do aluno como autor autônomo de textos escritos  Stela Miller
  • ESTUDO DOIS Produção de textos nas séries iniciais: contribuições da escola de Vygotsky  Suely Amaral Mello
  • ESTUDO TRÊS Nem hábito, nem gosto, nem prazer  Dagoberto Buim Arena
  • ESTUDO QUATRO A importância do jogo e da brincadeira para o desenvolvimento das múltiplas inteligências da criança  José Milton de Lima
  • ESTUDO CINCO O método da resolução de problemas: significado e implicações para a prática docente  José Carlos Miguel

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Maria do Rosário Longo Mortatti - org.
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 85-86305-17-0
Área (s) / Assunto (s) Didática, Ensino superior, Formação de professores, Ensino fundamental, Ensino de leitura e escrita, Ensino de matemática, Recursos pedagógicos, Jogos / Brincadeiras.
Edição / Ano 1ª / 2003
Nº de Páginas 112
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cm x 21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.