Bem Vindo!

CRIANÇAS COM PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM NA ALFABETIZAÇÃO - contribuições da teoria piagetiana

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Esgotado

R$31,00

Descrição Rápida

Maria Irene Miranda


O livro focaliza questões relativas às crianças que apresentam dificulades de aprendizagem nos primeiros anos de escolarização e classe do Programa de Ensino Alternativo.
A autora investigou a escola pelo seu interior, trazendo contribuições relevantes a partir de depoimentos de crianças, professores e famílias.


 


 




 


 


PREFÁCIO



Esta obra resulta de um cuidadoso trabalho de pesquisa que Maria Irene desenvolveu a propósito de sua dissertação de Mestrado, na Universidade Federal de Uberlândia (MG).
A necessidade de definir o objeto de investigação, processo sofrido para muitos mestrandos ainda neófitos na área, encontrou esta minha ex-aluna da pedagogia bastante segura quanto ao que seria relevante tentar esclarecer, no dia a dia dos bancos escolares da rede pública de nosso país. Era apenas tentar delimitar, entre as questões reais que já enfrentava enquanto professora e diretora, aquelas que poderiam compor o núcleo de suas inquietações, com possibilidade de análise investigativa.
Foi muito agradável acompanhá-la nessa caminhada. É maravilhoso poder encontrar no jovem pesquisador, as disposições facilitadoras de seu próprio desenvolvimento. Maria Irene sempre me mostrou isso. Parece-me que descobre facilmente o próximo limite a empurrar, o desafio a vencer. A coragem que tem mostrado na vida, esteve presente em cada entrevista realizada, enfrentando as dificuldades do método clínico e do fenômeno estudado, que parecia desejar ocultar-se aos nossos olhos.
Considero muito oportuno o lançamento deste livro. Há muitos educadores brasileiros que buscam respostas ao fato, infelizmente tão comum quanto pesaroso, de crianças estarem sendo rotuladas como problemas, incapazes de aprender, portanto limitadas na escola e na vida.
Sem dúvida, esta questão merece estudos sérios, como este que tenho o prazer de apresentar.
A perspectiva piagetiana, que iluminou a investigação, tem atraído o interesse de outros estudiosos da obra do mestre de Genebra, nos eventos científicos de que tem a autora participado.
Acredito que muitos colherão os frutos desta publicação, que certamente terá o seu espaço no diálogo pedagógico da atualidade. No entanto, sujeitos quase anônimos, parecidos aos que participaram desta pesquisa, serão, acredito, seus maiores beneficiados, na medida em que se tornem mais compreendidos e respeitados no ensino a que estão submetidos e na aprendizagem que realizam, sempre, sem parar.
Regina Célia de Santis Feltran

APRESENTAÇÃO
Este trabalho é resultado de uma pesquisa realizada no ano de 1998 em uma escola municipal da cidade de Uberlândia – MG., durante o meu curso de Mestrado em Educação Brasileira na Universidade Federal de Uberlândia.
O interesse pelo tema – Criança com Problema de Aprendizagem – surgiu de minha atuação como psicopedagoga, quando foi possível verificar uma grande incidência de alunos destinados a fracassar na escola sob a "justificativa" de serem considerados Problemas de Aprendizagem (P.A.), designação dada designada àqueles que não apresentam o rendimento almejado pela escola e professores.
Havia a intenção de investigar a realidade daqueles sujeitos, os intervenientes sociais a propósito da condição de aluno que não aprende e as conseqüências escolares e extra – escolares dessa condição. Considerava-se que um maior conhecimento sobre a realidade dos alunos P.A. poderia contribuir para o seu desenvolvimento, restituindo-lhes a capacidade de aprender.
Para tanto recorreu-se ao referencial teórico de Jean Piaget, que embasou o desenvolvimento de todo trabalho, não obstante as dificuldades de aplicação do método clínico em campo. Foram entrevistados oito alunos P.A., seus pais e seus professores. Todos os alunos cursavam a primeira série e tinham, no mínimo, dois anos de repetência. O modelo de entrevista utilizado foi o semi – estruturado, conforme a orientação do método clínico, e seu roteiro contemplava questões referentes a família, a escola, ao ensino regular, ao Projeto Ensino Alternativo e aos tipos de interações estabelecidas pelo sujeito P.A.
A revisão e estudos bibliográficos e os contatos com os sujeitos da pesquisa (alunos P.A., professores e pais) confirmaram a hipótese de que os alunos possuem potencial para aprendizagem, porém os procedimentos metodológicos do professor dificultam ou impossibilitam o desenvolvimento desse potencial.
O estudo não pretendia negar a existência de alunos com dificuldades na aprendizagem, mas sim a impossibilidade desses alunos reorganizarem suas estruturas mentais a partir de interações com os adultos, seus pares e os objetos de conhecimento. Essa restruturação mental, em conformidade com a teoria psicogenética de Piaget, possibilita a aprendizagem, que consiste de uma diferenciação dos esquemas mentais existentes.
Nessa vertente, a aprendizagem está relacionada ao nível de desenvolvimento do sujeito, uma vez que as novas aquisições necessitam de um referencial precedente. Partir da realidade cognitiva e social do aluno significa buscar suas referências, possibilitando-lhe obter êxito no ato de aprender. Por outro lado, negar seus precedentes cognitivos pode dificultar-lhe a aprendizagem. Sendo assim, o professor enquanto mediador de aprendizagem precisa ter conhecimento sobre como o sujeito aprende, quais os mecanismos desse processo e fatores que impedem ou favorecem o seu desenvolvimento.
Isto posto, pode-se verificar que a ação do professor é muito mais complexa do que se imagina, e, sendo assim, o presente trabalho espera trazer contribuições para um reflexão mais crítica acerca da realidade de alunos que não aprendem, assim como subsidiar procedimentos pedagógicos mais adequados.
Os resultados obtidos com esse estudo subsidiaram trabalho de intervenção junto a alunos com problemas de aprendizagem e seus professores, efetivando a intenção de contribuir para o sucesso escolar de sujeitos destinados a fracassar na escola.
É importante ressaltar que não seria possível chegar ao resultado obtido se não fosse a contribuição dos sujeitos desse estudo. Dos alunos entrevistados, motivo maior deste trabalho, que com sua inocência e esperança, nos tornam co-responsáveis pelas suas possibilidades de "vir a ser". Dos professores da escola campo, que aceitaram minhas dúvidas e ofereceram seus conhecimentos. Dos pais dos alunos, que gentilmente contribuíram com suas informações, repassadas de forma simples e objetiva. E ainda a contribuição não menos importante da equipe do Programa Ensino Alternativo, com quem compartilhamos as alegrias e frustrações de construir uma educação que ressalte as potencialidades do sujeito e promova sua inserção no contexto político-sócio-cultural. Dos colegas e professores do Programa de Mestrado que, direta ou indiretamente, contribuíram para a construção deste trabalho, através de informações, críticas e significativas trocas intelectuais e afetivas. E de forma bastante carinhosa, a Professora Dra. Regina Célia de Santis Feltran, que orientou meu trabalho com paciência, cumplicidade e competência ímpar. A todos gostaria de deixar meus sinceros agradecimentos pelas colaborações que permitiram a realização deste trabalho e possibilitaram o sonho com uma escola diferente.

capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • Prefácio Regina Célia de Santis Feltran
  • Apresentação
  • 1 - Introdução - Detectando o problema
  • 2 - Aprendizagem e ´não-aprendizagem´: duas possibilidades de um mesmo processo
  • 3 - A construção das representações no campo das interações
  • 4 - A investigação sobre o processo representativo da ´não-aprendizagem´
  • 5 - O problema de aprendizagem e seus agentes: análise e interpretação
  • 6 - A realidade e as possibilidades de desenvolvimento do aluno com problema de aprendizagem
  • Bibliografia
  • Anexos

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Maria Irene Miranda
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 85-86305-06-5
Área (s) / Assunto (s) Educação
Edição / Ano 1ª / 2000
Nº de Páginas 160
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cmx21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.