Bem Vindo!

CURRÍCULO E AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Esgotado

R$42,00

Descrição Rápida

 


Esta edição no formato impresso encontra-se esgotada.


DISPONÍVEL no formato digital/e-Book: Livraria Cultura ou KOBO BOOKS


 


Ilma Passos A. Veiga & Marisa Lomônaco Naves - orgs.


O livro trata de temáticas importantes no contexto atual da educação superior: o tema do currículo e o tema da avaliação. Apresentado na forma de compilação, os textos tratam da reflexão sobre princípios orientadores de currículos em tempos de mudanças paradigmáticas, analisam o papel formador da universidade nos âmbitos do ensino, da pesquisa e da extensão. Discutem ainda conceitos importantes, relativos ao tema da avaliação na universidade, apontando caminhos para a elaboração de propostas de avaliação. A obra também apresenta o caminho percorrido pela Universidade Federal de Uberlândia no assessoramento ao processo de reestruturação curricular de seus cursos de graduação.


 


 




 


 


Apresentação: 

Poder apresentar resultados de trabalhos coletivos torna-se uma tarefa prazerosa e fácil. A Universidade Federal de Uberlândia durante os anos de 2001 a 2004, através de sua Pró-reitoria de Graduação, percebeu a necessidade – diante da nova LDB (1996), de transformações sócio-econômicas da cidade, região e mesmo do país, da globalização que alcançou o mundo político, tecnológico, produtivo e financeiro, provocando alterações profundas no exercício das profissões –de estimular debates, criar um clima de discussões acerca de seus cursos de graduação, além de questionar o papel que a universidade exerce como espaço de culturas e de produção de conhecimentos para a sociedade local e regional, e também a importância do processo avaliativo contínuo para mudanças de rumos, dentro de uma gestão democrática.

A qualidade da educação superior, especificamente a da graduação, pressupõe o desenvolvimento permanente, acompanhamento e avaliação de quatro principais pilares: projeto pedagógico institucional e de curso, recursos humanos (corpo docente, técnico-administrativo e corpo discente), infra-estrutura e gestão institucional acadêmica. Esse conjunto, necessariamente, deve estar integrado à missão e planejamento institucional de cada IES, articulando(s) ao(s) projeto(s) de desenvolvimento regional/nacional de curto, médio e longo prazos, portanto, para além de mandatos de governo. Assim concebida, a atuação do conjunto de IES do país poderá e deverá refletir uma política nacional de educação, ciência e tecnologia. (ForGRAD, 2004, 214/215)

A construção de uma Política Acadêmica, portanto, se fazia necessária, não como uma camisa de força que impedisse a criatividade, mas como norte a ser buscado, ou normas e práticas acadêmicas, valores e ações que devam orientar a vida universitária, sua relação interna e com a sociedade na qual está localizada.
Repensar as formas de construção do conhecimento demanda revisar a arquitetura dos currículos, a forma de avaliação discente e do curso, o perfil dos egressos que formamos a inserção da universidade na sociedade. Assim, a exemplo de outras IES e de outros fóruns (como o ForGRAD – Fórum de Pró-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras), a UFU propôs diversos seminários que, amplamente divulgados entre sua comunidade acadêmica, traziam para Uberlândia convidados, especialistas temáticos, que nos ajudavam a iniciar os debates. Terminadas as exposições, surgiam as perguntas, tinha início os debates entre discentes, docentes, técnicos-administrativos e nossos convidados. Após esses momentos, em grupos menores, heterogêneos em sua formação, em um exercício criativo, construímos nossos próprios conceitos, avaliávamos a organização dos cursos e instigávamos os participantes a buscarem junto aos colegiados e agentes específicos das áreas de formação o debate acerca dos problemas específicos de seus currículos, avaliação de aprendizagem, busca do perfil que se quer formar no aluno/profissional/cidadão, levando assim à construção do projeto pedagógico de cada curso e no conjunto deles podermos refletir sobre o Projeto Pedagógico Institucional.
Não se pôde parar por aí. Os cursos de formação de professores, às vezes relegados a lugares menos privilegiados foram cenários importantes para nossas discussões. Tarefa difícil a valorização do profissional de educação. Mas a UFU se debruçou neste trabalho e construiu coletivamente o que se entende por ser professor, ou seja, uma formação contínua dentro da área científica, específica do conhecimento, porém com uma sólida formação pedagógica, ética, humana e cultural. Mesclando as teorias e práticas ao longo da formação, assim como pensando o ensino como pesquisa e extensão.
Ao desconstruírmos as culturas arraigadas no nosso cotidiano temos oportunidade de desenraizar nossas tradicionais ações educativas transformando nosso ensino baseado na oratória, nas aulas expositivas, onde o professor era figura central, em um ensino dinâmico, agora como foco de luz inserido em outros atores, os alunos.
Aprendemos muito. Diante de tudo que construímos juntos não poderíamos deixar de socializar as experiências vividas nesses anos de edificação de uma Política Acadêmica, de partilhar pontos de vista e reflexões sobre temas diversos. Com o título de "Currículo e Avaliação na Educação Superior" as pesquisadoras/professoras Ilma Passos Alencastro Veiga e Marisa Lomônaco de Paula Naves, a primeira, à época, assessora da PROGRAD (Pró-Reitoria de Graduação) e a segunda Diretora de Ensino da UFU, organizaram as várias falas dos convidados que estiveram nessa Instituição e nos deram suas contribuições nos debates e agora em forma de textos. Desde já agradecemos a colaboração.
O livro trata de dois temas relevantes para a educação superior, o currículo e a avaliação. Os oito textos aqui produzidos refletem os momentos que a sociedade brasileira vive, e, desta forma, apontam princípios orientadores de currículos em tempos de mudanças paradigmáticos, analisam o papel formador da universidade no campo de ação do ensino, da pesquisa e da extensão, além disso, os capítulos mostram caminhos possíveis para uma avaliação crítica e emancipatória da universidade.
Dentro do primeiro tema, o Currículo, Antônio Flávio Barbosa Moreira, Alfredo Veiga-Neto, Ildeu Moreira Coêlho, Sérgio Castanho e Jorge Hamilton Sampaio nos presenteiam com cinco capítulos, nos quais alguns princípios norteiam os textos. A partir da idéia de que os estudos de currículos devem englobar fatores sócio-políticos nacionais e internacionais e que devem subsidiar tanto uma abordagem sociológica quanto pedagógica, passando pelos conceitos de interdisciplinaridade, contextualização e flexibilização. Ainda está presente a idéia de que a universidade se justifica à medida que se faz instituição do pensamento, da formação humana, da inserção rigorosa e crítica de jovens e adultos no mundo da cultura. E também a construção do ensino com pesquisa na graduação, integrante da estratégia pedagógica do ensino, assim como a indissiociabilidade ensino-pesquisa-extensão, ressaltando a extensão em sua dimensão ética, estética, de direitos humanos e de ternura.
O segundo tema, e não menos importante, a Avaliação, analisada por Mara Regina Lemes De Sordi, Benigna Maria de Freitas Villas Boas, e Olenir Maria Mendes, abre-nos possibilidades de usar a avaliação como instrumento da construção da autonomia, da cooperação e da inclusão e também discute-se o entendimento de trabalho pedagógico, analisam-se as características dos alunos que chegam à universidade e a formação dos professores que com eles interagem. Apresenta-se a avaliação como aliada de ambos, tendo em vista seu papel de identificar e analisar o que foi aprendido e o que ainda não foi, para que se reorganize o trabalho de maneira que a aprendizagem ocorra. Reflete-se ainda sobre a avaliação formativa do profissional no ensino superior, quando discute-se as transformações das práticas verificadas para aquelas que tem como principal preocupação ajudar o aluno a resolver seus problemas ou dificuldades.
Finalmente, no último texto, Ilma Passos Alencastro Veiga e Marisa Lomônaco de Paula Naves relatam a experiência da Universidade Federal de Uberlândia, na montagem dos seminários, nas discussões coletivas e na reestruturação curricular de seus cursos de graduação.
Vale a pena conferir cada capítulo. Boa leitura!


Vera Lúcia Puga de Souza
Pró-reitora de Graduação da U.F.U.




 



capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • Apresentação I Vera Lúcia Puga de Souza
  • O PROCESSO CURRICULAR DO ENSINO SUPERIOR NO CONTEXTO ATUAL Antonio Flávio Barbosa Moreira
  • PRINCÍPIOS NORTEADORES PARA UM NOVO PARADIGMA CURRICULAR: interdisciplinaridade, contextualização e flexibilidade em tempos de Império Alfredo Veiga-Neto
  • A UNIVERSIDADE, O SABER E O ENSINO EM QUESTÃO Ildeu Moreira Coêlho
  • ENSINO COM PESQUISA NA GRADUAÇÃO Sérgio Castanho
  • EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA COMO UM DOS SENTIDOS NECESSÁRIOS PARA A ARTICULAÇÃO DA INDISSOCIABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO Jorge Hamilton Sampaio
  • AVALIAÇÃO UNIVERSITÁRIA: mecanismo de controle, de competição e exclusão ou caminho para construção da autonomia, da cooperação e da inclusão? Mara Regina Lemes de Sordi
  • PRÁTICAS AVALIATIVAS NO CONTEXTO DO TRABALHO PEDAGÓGICO UNIVERSITÁRIO: formação da cidadania crítica Benigna Maria de Freitas Villas Boas
  • AVALIAÇÃO FORMATIVA NO ENSINO SUPERIOR: reflexões e alternativas possíveis Olenir Maria Mendes
  • O PROCESSO DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DE CURSOS DE GRADUAÇÃO: a experiência da Universidade Federal de Uberlândia Ilma Passos Alencastro Veiga e Marisa Lomônaco de Paula Naves


Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Ilma Passos A. Veiga & Marisa Lomônaco Naves - orgs.
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 85-86305-27-8
Área (s) / Assunto (s) Currículo; Avaliação; Currículo e Avaliação no Ensino Superior; Graduação; Cultura Universitária.
Edição / Ano 1ª / 2005
Nº de Páginas 228
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cmx21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.