Bem Vindo!

EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE CULTURAL: desafios para os estudos da infância e da formação docente

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$45,00
OU

Descrição Rápida

Marcia Aparecida Gobbi & Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento - orgs.


Reúne textos sobre a criança e a infância a partir da clave teórica: diversidade. As temáticas abordadas neste livro são frutos de estudos e pesquisas de pesquisadoras e pesquisadores que vêm modificando de maneira contundente e rigorosa a atmosfera teórica do amplo campo dos estudos da infância e da criança e de sua educação a partir das perspectivas da sociologia, da geografia, da antropologia, da história e que vem sendo chamado de Estudos Sociais da Infância.
Os assuntos tratados neste livro fazem parte do amplo espectro de temas da educação da infância como formação docente, currículo, cultura, brincar, entre outros, mas ganham uma originalidade e uma nova potência teórica na medida em que são tratados sob a perspectiva da diferença e da diversidade.


 



Esta edição recebeu apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES por meio do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica – PROCAD.


 






 


PREFÁCIO

Educação e Diversidade Cultural: desafios para os estudos da infância e da formação docente é uma obra que reúne textos sobre a criança e a infância a partir da clave teórica: diversidade. As temáticas abordadas neste livro são frutos de estudos e pesquisas de pesquisadoras e pesquisadores que vêm modificando de maneira contundente e rigorosa a atmosfera teórica do amplo campo dos estudos da infância e da criança e de sua educação a partir das perspectivas da sociologia, da geografia, da antropologia, da história e que vem sendo chamado de Estudos Sociais da Infância.
Os assuntos tratados neste livro fazem parte do amplo espectro de temas da educação da infância como formação docente, currículo, cultura, brincar, entre outros, mas ganham uma originalidade e uma nova potência teórica na medida em que são tratados sob a perspectiva da diferença e da diversidade.
Na obra apresentada, as relações de gênero e sexualidade, as relações raciais, a cultura infantil ao serem configuradas com as relações etárias: as crianças em suas infâncias iluminam, ao mesmo tempo, a singularidade, o particular do estudo feito, e o geral, o social mais amplo que o singular e o particular infletem. Isto significa dizer se os estudos sociais tomam a criança como uma construção social, é a singularidade que deve ser diagramada e não um pressuposto universal presente em uma ideia abstrata de criança seja biológica, seja natural ou com um desenvolvimento e/ou comportamentos universais.
Podemos dizer que a obra é contemporânea, e, portanto traz toda a complexidade da atualidade; as luzes e as sombras de uma época. Temos assistido as dificuldades pelas quais as escolas trabalham com as diferenças e, por vezes, as colocam no lugar do desvio, portanto unificar as temáticas da criança e da infância com e na perspectiva da diferença é certamente uma afirmação política que inverte hierarquias de poder e de saber. É uma inversão na ordem do saber, pois há um esforço epistemológico e metodológico que vem sendo construído para compreender o que diz, pensa, sente e deseja a criança a partir de sua própria perspectiva e é inversão de poder, na medida em que a sociedade contemporânea se constrói no interior da lógica adultocêntrica.
É neste campo de batalha que tal livro procura se inscrever. Não basta dizer aos professores que sejam tolerantes e que respeitem a dimensão da diversidade de nosso país, frase tão em voga em tempos neoliberais. É preciso ir além, não há nada a tolerar na medida em que não há hierarquias nas diferenças, não há a norma, ou normal, ou seja, fazer educação no mote da diferença, não é acolher, tolerar, é produzir todo tempo a diferença.
O tema da diferença não é novo na realidade brasileira, Oswald de Andrade em 1928 já colocava a questão do outro: "Só me interessa o que não é meu". Não há nenhuma possibilidade de absorver o outro sem se alterar, a antropofagia, era este movimento na temática sobre o outro, comer o outro para poder criar algo que era "outro" e somente assim, novo. Pois novo nesta perspectiva é a capacidade de outrar-se.
É neste rastro que o livro Educação e Diversidade Cultural: desafios para os estudos da infância e da formação docente caminha. É uma proposta político-social que recusa a qualquer hegemonização despótica de modelos únicos, seja para a pesquisa, seja para a educação. É um livro original que nos convida a transitar e nos desafia a pensar temas relativos às crianças e as infâncias a partir das diversidades e diferenças que é em suma uma maneira eficaz de manifestar e ampliar as possibilidades de pesquisa, de educação e, portanto de vida, pois é preciso construir novos possíveis já que cada criança traz consigo, um novo, que é preciso identificar.

Anete Abramowicz



capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • Prefácio Anete Abramovicz
  • Apresentação Marcia Aparecida Gobbi e Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento
  • I – Infância
  • Meninas e meninos das Cirandas Infantis: alteridade e diferença em jogos de fotografar Marcia Aparecida Gobbi
  • "Minha história conto eu": multiculturalismo crítico e práticas corporais no currículo da educação infantil Marília Menezes Nascimento Souza e Marcos Garcia Neira
  • Crianças pequenas e a produção de culturas Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento 
  • II - Diversidade cultural
  • Realidade e Utopia: diversidade, diferença e educação Neusa Maria Mendes de Gusmão
  • Considerações sobre a tolerância moderna: a defesa liberal, o discurso da UNESCO e a crítica marcuseana Lenildes Ribeiro da Silva
  • A formação cultural da Amazônia e a ocupação econômica de Rondônia a partir de 1970: o último round da resistência cabocla Antônio Carlos Maciel
  • A constituição da diversidade cultural como problema curricular Daniele P. Kowalewski
  • Corpos e culturas invisibilizados na escola A. Cesar Lins Rodrigues e Marcos Garcia Neira
  • III - Formação docente
  • Formação docente e diversidade cultural: proposições para a inserção qualificada da temática nos cursos de pedagogia da Universidade Federal de Rondônia/UNIR Anselmo Alencar Colares
  • "Pra não ser lavadeira": professoras negras de Educação Infantil em São Paulo, identidades e trajetórias Míghian Danae Ferreira Nunes
  • Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos: preservação e educação para a multiculturalidade André Muller de Mello e Rodrigo Christofoletti
  • Sobre os Autores

 

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Marcia Aparecida Gobbi & Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento - orgs.
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 978-85-8203-000-4
Área (s) / Assunto (s) Formação de Professores; Diversidade Cultural; Sociologia da Infância; Antropologia da Infância; História da Infância; Currículo; Cultura; Educação Infantil.
Edição / Ano 1ª / 2012
Nº de Páginas 264
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cm x 21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.