Bem Vindo!

PERSPECTIVAS PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$40,00
OU

Descrição Rápida

Célia Maria Guimarães - org.


O trabalho traz à discussão a necessidade da formação específica do profissional que atua com crianças pequenas para constituição de práticas educativas pautadas na observação da singularidade desta fase da vida humana, na consideração do valor da parceria com suas famílias e a comunidade.


 


 


 




 


 


Apresentação: 

Prezada leitora, prezado leitor,

O conjunto desta obra teve sua origem no compromisso de que as propostas e ações voltadas para Educação Infantil reconheçam o valor da infância e sejam projetos da cultura da criança. Os programas destinados às crianças da creche e da pré-escola podem ser enriquecedores para suas vidas aqui e agora, guardando identidade própria, sem a preocupação de se subordinar às expectativas escolarizantes do ensino fundamental. Com este posicionamento não estamos desconsiderando a inter-relação necessária entre o primeiro nível da educação básica e a etapa seguinte. Sobretudo, estamos demarcando a relevância de construirmos e sistematizarmos conhecimentos e saberes específicos para a educação infantil que poderão orientar práticas educativas que tenham a criança pequena como o centro das decisões políticas, éticas e pedagógicas. 
A história da educação infantil no Brasil nos remete a uma atitude de análise e reflexão a respeito do conceito de infância que temos e a imagem de criança correspondente. É necessária a construção da compreensão que coerentes com o conceito e a imagem de criança emergem programas, serviços e atitudes profissionais em relação as crianças cujas finalidades são conseqüência destes conceitos. O conceito de trabalho pedagógico para Educação Infantil se correlaciona a um conceito de profissional da Educação Infantil.
Sendo assim, cada um dos artigos foi concebido com o propósito de instigar o leitor e a leitora à estas reflexões e referenciar que as instituições de educação infantil precisam ser conceitualizadas como espaços para o enriquecimento da infância no sentido de respeitar o seu direito a ambientes, propostas e relações com o meio físico e humano que ampliem as experiências e conhecimentos que possuem e ao mesmo tempo criem novas oportunidades neste sentido. 
Pretendemos contribuir para o debate acerca da constituição da identidade da educação infantil, oferecendo informações que alimentem a idéia de que para esta faixa etária precisamos sim de programas e ações intencionalmente concebidos e fundamentados em teorias que sustentem as interações dos adultos com as crianças e seja um diferencial positivo em suas vidas. 
Por outro lado, trazemos à discussão a necessidade da formação especifica do profissional que atua com crianças pequenas para constituição de práticas educativas pautadas na observação da singularidade desta fase da vida humana, na considerarão do valor da parceria com suas famílias e a comunidade.
Para atender aos propósitos descritos anteriormente, os artigos foram organizados em dois blocos que se inter-relacionam. Cada um dos artigos foi escrito por docentes e profissionais da educação com histórico de envolvimento com a educação infantil por meio da pesquisa científica, da docência e em funções nas instituições de educação infantil. Os autores dos artigos se comprometeram em apresentar discussões cujos fundamentos teóricos sustentassem as alternativas de atuação, seja no âmbito da formação de profissionais, seja diretamente com as crianças. Temos a preocupação de oferecer ao leitor a perspectiva de que a teoria na pratica não é outra, de que a atuação com as crianças das creches e pré-escolas exige domínio de teorias, de conhecimentos e saberes específicos sobre a criança.
Nossa finalidade é propor alternativas de concretização dos direitos de nossas crianças.
No primeiro bloco, intitulado "O profissional da educação infantil: alternativas de formação", o leitor encontrará três artigos que abordam a formação do profissional de educação infantil.
O texto da professora Júlia Formosinho traz ao conhecimento o modelo ecológico de supervisão que tem apoiado a pratica pedagógica da formação inicial de educadores de infância no Instituto de Estudos da Criança, da Universidade do Minho, em Portugal. A autora dimensiona o conceito e a prática de supervisão como apoio à formação de futuros professores de crianças pequenas no contexto de uma sociedade que tem uma tradição cultural que envolve saberes, normas, crenças e valores. O que se pretende é melhorar o desempenho docente. Para isto o futuro professor, na situação de estágio, realiza aprendizagem experiencial em contexto de trabalho. A formação docente e seu desenvolvimento são concebidos como ciclo de vida e o processo educativo como processo permanente, ligado ao processo de formação contínua.
Na seqüência o leitor encontrará o texto de minha autoria. O artigo apresenta a teoria das representações sociais segundo Serge Moscocivi como constructo balizador de estudos sobre formação do profissional de educação infantil e de práticas de formação inicial e continuada em serviço. Se os processos formativos pretendem imprimir transformações nas práticas educativas dos indivíduos que atuam ou atuarão nas instituições de educação infantil, parece adequado conhecer os sistemas de referência utilizados pelos indivíduos. O artigo discute a possibilidade de transformações e mudanças nas representações sociais, acreditando serem elas as condicionantes das conseqüências das ações e das práticas educativas de participantes de processos de formação inicial e/ou continuada em serviço.
O texto da professora Marisa Oliveira Vicente dos Santos nos remete ao tema atual da identidade do profissional de educação infantil, propondo que o leitor o relacione a um processo de identificação construído ao longo da vida que é dialeticamente individual e coletivo. A autora propõe diversas e infinitas vias de construção da identidade profissional das educadoras infantis, tendo como pressuposto a urgência em romper a re-posição dos personagens mãe e professora de ensino fundamental.
No segundo bloco, intitulado "A criança: dimensões da prática educativa", são organizados textos que abordam alguns dos muitos conteúdos polêmicos em educação infantil. 
A professora Maria Suzana de Stefano Menin apresenta a visão piagetiana a respeito da moralidade em crianças pequenas. A autora descreve as primeiras manifestações morais das crianças e discute as suas implicações para a educação infantil.
O artigo da professora Carmen Campoy Scriptori aborda a matemática na educação infantil à luz dos estudos de Jean Piaget e seguidores. A autora leva o leitor a refletir sobre o problema da metodologia e procedimentos de ensino dos professores para a aprendizagem e a formação de conceitos matemáticos. Delineia para educação infantil a tarefa de ajuda a formar o pensamento lógico-matemático das crianças e demonstra a necessidade de a matemática ser concebida como atividade de pensamento. Com este intuito orienta ações aos professores.
O professor Jose Milton de Lima discute a falsa dicotomia entre o brincar e o aprender nas instituições de educação infantil. Utiliza apontamentos da Teoria Histórico-Cultural para justificar a incorporação da brincadeira como um tipo de atividade principal na etapa da educação infantil. O autor dimensiona a brincadeira como resultante de aprendizagem social e afirma sua contribuição de modo determinante no desenvolvimento das faculdades humanas da criança.
Com base no artigo da professora Gilza Maria Zauhy Garms, o leitor poderá refletir sobre o trabalho diversificado como estratégia de ensino-aprendizagem apropriada para a educação infantil. A autora discute o trabalho diversificado como uma alternativa de organização do trabalho pedagógico na educação infantil possível, desde que a proposta pedagógica e curricular da instituição de educação infantil apresente como objetivos e princípios a autonomia e a cooperação.
As professoras Renata Junqueira de Souza e Margot Filipenko, em parceria, propõem a reflexão sobre como escolas e professores estão ensinando leitura. Defendem que o gosto e amor pela leitura devem ser cultivados pelas famílias e pré-escolas e contribuem neste sentido apresentando uma discussão sobre como pais e professores pré-escolares podem auxiliar o letramento das crianças.
Encerrando o segundo bloco de artigos o leitor se deparará com o artigo de Vivian Hatsuka Imai. A autora desenvolve a possibilidade das práticas psicomotoras no cotidiano da intuição de educação infantil apresentarem um caráter preventivo e reeducativo e propõe o desenvolvimento de tais práticas por intermédio dos jogos e brincadeiras infantis. Para tanto apresenta a necessidade de formação para apropriação dos elementos psicomotores fundamentais pelo profissional.
Espero que a leitora e o leitor seja instigado pelos textos. A todos uma boa leitura.



capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • APRESENTAÇÃO
  • O PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL: ALTERNATIVAS DE FORMAÇÃO
  • Da formação dos supervisores cooperantes à formação dos futuros professores de crianças - o ciclo da homologia formativa Júlia Oliveira Formosinho
  • Aplicabilidade das representações sociais ao estudo de fenômenos educacionais - mudar as práticas de formação para mudar as práticas educativas do profissional de Educação Infantil? Célia Maria Guimarães
  • A identidade da profissional de Educação Infantil Marisa Oliveira Vicente dos Santos
  • A CRIANÇA: DIMENSÕES DA PRÁTICA EDUCATIVA 
  • As primeiras manifestações da moralidade infantil: uma visão piagetiana Maria Suzana de Stefano Menin
  • A Matemática na Educação Infantil: uma visão psicogenética Carmen Campoy Scriptori
  • A brincadeira na teoria histórico-cultural: de prescindível a exigência na Educação Infantil José Milton de Lima
  • Trabalho diversificado no cotidiano da Educação Infantil: algumas reflexões teóricas necessárias à sua aplicação Gilza Maria Zauhy Garms
  • Incentivando o letramento do pré-escolar: a função de pais e professores Renata Junqueira de Souza e Margot Filipenko
  • O caráter preventivo das práticas psicomotoras na Educação Infantil Viviam Hatisuka Imai

 

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Célia Maria Guimarães - org.
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 85-86305-28-6
Área (s) / Assunto (s) Educação infantil, Formação de educadores, Política educacional, Parceria escola e famílias.
Edição / Ano 1ª / 2005
Nº de Páginas 236
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 14cm x 21cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.