Bem Vindo!

TEMAS EM EDUCAÇÃO ESPECIAL: múltiplos olhares

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em estoque

R$48,00
OU

Descrição Rápida

Maria Amelia Almeida, Enicéia Gonçalves Mendes & Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi - orgs.


Mais de 400 trabalhos foram apresentados durante o II Congresso Brasileiro de Educação Especial. Desses, 147 foram indicados com potencial para publicação. Depois de todo um processo de revisão, somente 81 foram, efetivamente, aprovados para publicação. Esses trabalhos foram então agrupados por temáticas e distribuídos em dois livros. Este livro, intitulado "Temas em Educação Especial: Múltiplos Olhares", como o próprio nome diz, reúne os mais diversos "olhares" sobre a Educação Especial.
Assim, o livro foi dividido em partes, conforme o agrupamento das temáticas, conforme pode ser verificado no Sumário do livro inserido logo abaixo. 


 



Esta edição contou com o apoio da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, por meio do PROESP - Programa de Apoio à Educação Especial.


 


 




 


 


Apresentação: 

Há exatamente 30 anos, um grupo de professores liderado pela saudosa professora Dra. Carolina Martuscelli Bori criou, na Universidade Federal de São Carlos, o Programa de Mestrado em Educação Especial (PMEE) com área de concentração em Deficiência Mental, que contou com a experiência de pesquisadores em Psicologia, Filosofia e Educação. Apesar desses pesquisadores nunca terem trabalhado diretamente com as principais questões relativas à Educação Especial, uma vez que não havia na instituição (nem no Brasil) um núcleo com tradição de pesquisa e de ensino nessa área, dispuseram-se a enfrentar o problema e a iniciar, com os alunos, um programa de pesquisas. Ao longo da história, para atender aos objetivos de formação de professores e profissionais para a Educação Especial, a estrutura curricular do PPGEEs sofreu três grandes reformulações (nos anos de 1986, 1990 e 1997), sempre com o objetivo de encontrar formas melhores e mais efetivas de organização e de funcionamento. Assim, em 1986, ocorreu a alteração na denominação do curso de Programa de Mestrado em Educação Especial (PMEE) para Programa de Pós-Graduação em Educação Especial (PPGEEs), e na área de concentração, de "Deficiência Mental" para "Educação do Indivíduo Especial", visando a uma maior abrangência do curso. Em 1997, o programa passou por mais uma reformulação em função da criação do doutorado, que foi recomendado pela CAPES em 1999. Atualmente, o PPGEEs tem conceito 5.
Nesses 30 anos de existência, o PPGEEs já formou 382 mestres e 62 doutores. A trajetória para consolidar condições institucionais permanentes para a pesquisa em Educação Especial incluiu o preparo e o envolvimento dos próprios docentes com a pesquisa e o ensino nessa área, resultando em uma sólida interação com centros congêneres no país e no exterior. Os grupos constituídos pelo corpo docente, juntamente com os estudantes de graduação e de pós-graduação, integram em seu cotidiano de trabalho o ensino, a pesquisa e a extensão, estabelecendo um ambiente universitário propício para a formação de novos pesquisadores e docentes do ensino superior.
Com o objetivo de criar um espaço interno de intercâmbio entre alunos e professores, o PMEE organizou em 1982 o I Ciclo de Estudos sobre Deficiência Mental. Em atenção à crescente demanda de espaços de divulgação da produção em Educação Especial no país, posteriormente, o PPGEEs optou por socializar o evento e esses ciclos se tornaram eventos regulares, passando a se configurar como espaço importante para intercâmbio científico no país. Até 1994, foram realizados 8 eventos. A realização desses ciclos oportunizou a criação da coletânea Temas em Educação Especial, cujos livros foram organizados a partir dos trabalhos apresentados nos ciclos. Ao todo, foram organizados 4 livros. No entanto, devido à dificuldade de obtenção de financiamento junto às agências de fomento em 1996 a organização dos ciclos foi suspensa.
Nessa ocasião, a Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE já contava com 3 anos de existência, tendo iniciado com um número reduzido de sócios. Conta hoje com mais de 300 sócios regularmente afiliados. Trata-se de uma sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos, que tem por objetivo congregar pesquisadores da área de Educação Especial, promover ou apoiar conclaves científicos, cursos de aperfeiçoamento e especialização em parceria com universidades e manter um veículo de publicação visando à disseminação e à socialização do conhecimento científico produzido na área de Educação Especial. A ABPEE mantém um periódico na área desde 1992 – a Revista Brasileira de Educação Especial – que, embora tenha sofrido problemas de atraso na periodicidade, mantém-se regular desde 2001, conquistando no Qualis/CAPES a classificação de periódico B (Nacional). Na reunião da ANPEd de 2007, foi anunciada a sua classificação para periódico Qualis A (Nacional) pela Comissão de Avaliação da ANPEd.
No ano de 2003, o PPGEEs completaria 25 anos de existência, enquanto a ABPEE completaria seus 10 anos. Com intuito de comemorar momentos tão significativos para as duas entidades, seus dirigentes resolveram estabelecer uma parceria e promover o I Congresso Brasileiro de Educação Especial, retomando, assim, o espaço de intercâmbio científico da área, que estava inativo desde 1994 com a suspensão dos ciclos de estudos do PPGEEs.
O I Congresso Brasileiro de Educação Especial foi realizado no período de 11 a 14 de novembro de 2003 nas dependências da Universidade Federal de São Carlos e congregou mais de 700 participantes, entre pesquisadores, profissionais e estudantes. O programa do evento envolveu a realização de 12 simpósios, 8 mesas redondas, 28 mini- cursos e a apresentação de 350 trabalhos em painéis e comunicações orais. Com a finalidade de marcar a realização desse primeiro congresso, foi organizada a coletânea Temas em Educação Especial: Avanços Recentes, que teve por objetivo publicar os trabalhos apresentados e discutidos nas mesas redondas e simpósios, sendo 46 trabalhos de pesquisadores da área de Educação Especial provenientes de várias Instituições de Ensino Superior do país.
Em 2005, novamente a ABPEE e o PPGEEs/UFSCar estabeleceram mais uma parceria para organizarem o II Congresso Brasileiro de Educação Especial, que foi realizado no período de 3 a 5 de novembro de 2005 no Campus da Universidade Federal de São Carlos. O congresso envolveu uma conferência de abertura, 10 mesas-redondas, 6 simpósios e 37 mini-cursos cobrindo temas de alta relevância científica e interesse dentro da multiplicidade de temas cobertos pela área de Educação Especial . O quadro de convidados compôs-se de 50 pesquisadores de diferentes universidades do país, representantes do MEC, da Secretaria Municipal de Educação e ONGs, além de dois pesquisadores do exterior (Departamento de Educação Especial da Universidade de Iowa e da Escola de Medicina da Universidade de Massachusetts, USA). Além dessas atividades, também foram apresentados 485 trabalhos. Compareceram ao evento mais de 1000 pessoas.
As sessões de comunicação oral e de pôster foram coordenadas por pesquisadores devidamente convidados para essa atividade que tinham como incumbência indicar os melhores trabalhos para possível publicação. Foram indicados 147 trabalhos. O PPGEEs enviou correspondência para os respectivos autores, com as normas para publicação, convidando-os a submeterem os trabalhos para avaliação. Foram recebidos 97 trabalhos, que passaram por revisão de pares. Para tanto, cada trabalho foi enviado para 3 revisores "ad hoc", pesquisadores da área de Educação Especial. Mais de 80% desses trabalhos receberam parecer favorável à publicação, sendo que a grande maioria recebeu dos revisores indicações de correções e sugestões para aprimoramento do texto. Os trabalhos foram, então, novamente enviados para os autores para incorporação das correções e sugestões feitas pelos revisores. Ao final, foram aprovados 81 trabalhos para publicação, que foram agrupados por temáticas e resultaram em dois livros: Temas em Educação Especial: Múltiplos Olhares e Temas em Educação Especial: Deficiências Sensoriais e Deficiência Mental.
O livro Temas em Educação Especial: Múltiplos Olhares reúne temáticas variadas, como Inclusão: Produção Científica, Políticas Públicas, Formação de Professores, Ensino Colaborativo; Representações Sociais e Formação Docente; Alunos com Necessidades Especiais no Ensino Superior: Acesso, Permanência e Preparação de Professores; A Questão do Aborto por Anomalia Fetal, Recém-Nascidos de Risco e Pré-Escolares Agressivos; Familiares de Crianças com Necessidades Especiais: Questões Variadas; Contribuições do Campo das Habilidades Sociais para a Educação Especial; Atendimento a Alunos com Altas Habilidades; Autismo: Aspectos Comunicativos; Tecnologia Assistiva, Terapia Ocupacional, Escolarização, Iniciação Científica.
O livro Temas em Educação Especial: Deficiências Sensoriais e Deficiência Mental reúne temáticas relacionadas à Surdez, Deficiência Visual, Surdocegueira e Deficiência Mental. 
O PPGEEs e a ABPEE acreditam que a publicação desses livros tenha propiciado o registro de debates importantes que os trabalhos de demanda espontânea trouxeram para o II Congresso Brasileiro de Educação Especial, disponibilizando-os para aqueles que não puderam estar presentes durante o referido evento, além de contribuir para a produção do conhecimento na área da Educação Especial. 
A comissão atribui o sucesso do evento ao apoio financeiro que complementou o orçamento tornando o evento viável, e por isso agradece às agências patrocinadoras: CNPq, FAPESP e CAPES.
Por fim, o profundo agradecimento à "amiga do PPGEEs", funcionária Elza Fátima P. Zotesso, pela sua dedicação e empenho constante na realização desta obra.


São Carlos, outubro de 2008
Maria Amelia Almeida
Enicéia Gonçalves Mendes
Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi

capa

Mais Visualizações

Detalhes

SUMÁRIO

  • APRESENTAÇÃO
  • INTRODUÇÃO 
  • PARTE I
  • INCLUSÃO: PRODUÇÃO CIENTÍFICA, POLÍTICAS PÚBLICAS, FORMAÇÃO DE PROFESSORES, ENSINO COLABORATIVO
  • A INTEGRAÇÃO E A INCLUSÃO NA REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL: 1994 A 2004 Michele Silva Sacardo e Sônia Bertoni de Sousa
  • PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE INCLUSÃO ESCOLAR EM PERIÓDICOS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA Altemir José Gonçalves Barbosa, Camila Serrani Setani, Wesley Heleno de Oliveira, Danielle Lucílio da Silva e Thays Correia Santana
  • EDUCAÇÃO INCLUSIVA: O CONTEXTO DA TERAPIA OCUPACIONAL Cristina Yoshie Toyoda e Gerusa Ferreira Lourenço
  • AS PECULIARIDADES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA POLÍTICA EDUCACIONAL DO MARANHÃO (1997-2002) Mariza Borges Wall Barbosa de Carvalho
  • A INCLUSÃO SOCIAL DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA: DISCURSO E PRÁXIS INSTITUCIONAL Helio Ferreira Orrico
  • OS DESAFIOS DA TRANSIÇÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: COMO OS PROFESSORES LIDAM COM UM ALUNO COM DEFICIÊNCIA INSERIDO EM SUAS TURMAS? Paola Bisaccioni e Enicéia Gonçalves Mendes
  • PEDAGOGIA INSTITUCIONAL E INCLUSÃO ESCOLAR: A EXPERIÊNCIA DE UM GRUPO EDUCACIONAL TERAPÊUTICO Ione Arsenio, Maria Cristina Bergonzoni Stefanini e Silvia Angelita Rosa
  • EDUCAÇÃO ESPECIAL FRENTE À INCLUSÃO DE JOVENS E ADULTOS: UM ESTUDO DE CASO Marli Eliza Dalmazo Afonso de André e Telma Cristina Fernandes Crespo
  • O GRUPO DE FORMAÇÃO CONTINUADA: MÚLTIPLOS OLHARES SOBRE A QUESTÃO DA INCLUSÃO ESCOLAR Daniella Côrtes Pereira Borges e Mariângela Lima de Almeida
  • AVALIAÇÃO DAS POSSIBILIDADES DO ENSINO COLABORATIVO NO PROCESSO DE INCLUSÃO ESCOLAR DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA MENTAL Vera Lúcia Messias Fialho Capellini e Enicéia Gonçalves Mendes
  • O ALUNO COM DEFICIÊNCIA FÍSICA E SUA CORPOREIDADE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Alenia Varela Finger e Soraia Napoleão Freitas
  • ELABORAÇÃO, APLICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE GINÁSTICA ACROBÁTICA SOB A ÓTICA DA INCLUSÃO Douglas Roberto Borella e Fátima Elisabeth Denari
  • O BASQUETEBOL EM CADEIRA DE RODAS NO MUNICÍPIO DE FOZ DO IGUAÇU/PR Douglas Roberto Borella, Fábio Ben e Samuel Rodrigo Weber
  • PARTE II
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E FORMAÇÃO DOCENTE
  • ANÁLISE DE DOIS CURSOS DE PEDAGOGIA, DO PROBÁSICA/UFRN, NO TOCANTE À FORMAÇÃO INICIAL DE DOCENTES PARA ATUAÇÃO EM CLASSES INCLUSIVAS Lúcia de Araújo Ramos Martins
  • AS EXPECTATIVAS QUE PERMEIAM A PRÁXIS DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E EDUCAÇÃO INFANTIL Marcela Gama da Silva e Sonia Lopes Victor
  • PERFIL OCUPACIONAL DE PROFESSORES DE LONDRINA QUE BUSCARAM A FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Cristina Marquezine, Rosangela Marques Busto, Viviane Maronei Tramontina e Sadao Omote
  • EDUCAÇÃO ESPECIAL E FISIOTERAPIA: PERCEPÇÃO DE ALUNOS DE FISIOTERAPIA Lígia Maria Presumido Braccialli, Carolina Campos e Walkíria Gonçalves Reganhan
  • INCLUSÃO E AUTOCONCEITO: REFLEXÕES SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES Viviane Preichardt Duek e Maria Inês Naujorks
  • A TERRA EM QUE VIVEMOS: UMA PROPOSTA PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ÁREA DE CIÊNCIAS COM A INSERÇÃO DO TEMA INCLUSÃO SOCIAL Alzira Cristina de Mello Stein-Barana, Deisy Piedade Munhoz Lopes, Roberto Naves Domingos, Leandro Xavier Moreno e Aline Piccoli Otalara
  • REPRESENTACÕES DOCENTES: O ENCONTRO COM O OUTRO Josiane Pozzatti Dal-Forno
  • DECIFRA-ME OU TE DEVORO:OS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE SEUS PROFESSORES Ednea Rodrigues de Albuquerque
  • PARTE III
  • ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NO ENSINO SUPERIOR: ACESSO, PERMANÊNCIA E PREPARAÇÃO DE PROFESSORES
  • EDUCAÇÃO INCLUSIVA NA UERJ: O INGRESSO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NO ENSINO SUPERIOR – UMA PRÁTICA EM CONSTRUÇÃO Felipe Duclos Carisio Falcão, Priscilla Christina da Rocha, Dilton Ribeiro do Couto Junior e Rosana Glat
  • ACESSIBILIDADE NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA: O PONTO DE VISTA DO ESTUDANTE COM DEFICIÊNCIA Elaine Teresa Gomes Oliveira e Eduardo José Manzini
  • A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ENSINO SUPERIOR: O GRUPO DE TRABALHO DE APOIO AOS UNIVERSITÁRIOS COM NECESSIDADES 
  • EDUCACIONAIS ESPECIAIS (GT-AUNE) DA PUC-PR Vera Lúcia Israel, Sueli Malucelli Pinto, Eliane Mara Age José, Neusa Maria Gomide Baptista, Paulo Roberto de Carvalho Alcântara, Denise Maria Vaz Romano França, Eduardo Quadros da Silva, Eliane de Moura Gonçalves Schwab, Regiane Banzatto Bergamo, Rossana A. Finau e Marcia Maria Kulczycki
  • FORMAÇÃO DOCENTE PARA UMA EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO SUPERIOR: ANÁLISE DE UMA REALIDADE Nazineide Brito
  • DIAGNÓSTICO DAS NECESSIDADES DE PREPARAÇÃO DOS PROFESSORES DE CURSOS DE LICENCIATURA PARA INCLUIR ESTUDANTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS E FORMAR FUTUROS PROFESSORES APTOS A PROMOVER A INCLUSÃO Celia Regina Vitaliano
  • PARTE IV
  • A QUESTÃO DO ABORTO POR ANOMALIA FETAL, RECÉM-NASCIDOS DE RISCO E PRÉ-ESCOLARES AGRESSIVOS
  • O MOVIMENTO DE DEFICIENTES NO BRASIL FRENTE À QUESTÃO DO ABORTO POR ANOMALIA FETAL Alessandra Barros
  • RECÉM-NASCIDOS DE ALTO RISCO: UM ESTUDO SOBRE O ATENDIMENTO ESPECIALIZADO RECEBIDO APÓS A ALTA HOSPITALAR Daniela Lobo D´avila, Andréa Tonini e Edson Nunes de Morais
  • A UTILIZAÇÃO DA PRESSÃO POSITIVA EXPIRATÓRIA FINAL (PEEP) EM RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS PORTADORES DA SÍNDROME DO DESCONFORTO RESPIRATÓRIO (SDR) Marco Aurélio Sá Netto Costa e Nayane Araújo Cardoso
  • UM ESTUDO DE ACOMPANHAMENTO DE PRÉ-ESCOLARES QUE APRESENTAM COMPORTAMENTOS AGRESSIVOS Juliana da Rocha Picado e Tânia Maria Santana de Rose
  • PARTE V
  • FAMILIARES DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS: QUESTÕES VARIADAS
  • ESTUDO COMPARATIVO DE RECURSOS NO AMBIENTE FAMILIAR DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA DE CRIANÇAS COM FRACASSO ESCOLAR Renata Christian de Oliveira Pamplin e Claudia Maria Simões Martinez
  • ANÁLISE DE GUIAS DE ORIENTAÇÃO PARA PAIS A RESPEITO DA LINGUAGEM INFANTIL Grace Cristina Ferreira-Donati e Débora Deliberato
  • AVALIAÇÃO DE PROGRAMA DE ATENÇÃO PARA FAMILIARES DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Morgana de Fátima Agostini Martins, Enicéia Gonçalves Mendes e Aline Maira da Silva
  • FILHOS DE MÃES COM TRANSTORNOS MENTAIS: RECONHECENDO ESSA REALIDADE Thelma Simões Matsukura e Diana Rosa Cavaglieri
  • ENSINO PÚBLICO FUNDAMENTAL EM CONTEXTO DE EXCLUSÃO SOCIAL: SITUAÇÕES DE FRACASSO ESCOLAR DE MENINAS DE FAMÍLIAS CHEFIADAS PELA MULHER Sônia Lima de Carvalho
  • PARTE VI
  • CONTRIBUIÇÕES DO CAMPO DAS HABILIDADES SOCIAIS PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL
  • HABILIDADES SOCIAIS EM UM GRUPO DE FUNCIONÁRIOS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA: HÁ DIFERENÇA ENTRE SEXO? Camila de Sousa Pereira e Almir Del Prette
  • VALIDADE SOCIAL DAS HABILIDADES SOCIAIS SOB A PERSPECTIVA DO PROFESSOR: REPLICAÇÃO COM AMOSTRA AMPLIADA Talita Pereira Dias, Lucas Cordeiro Freitas, Thiago Magalhães Pereira de Souza, Almir Del Prette e Zilda Aparecida Pereira Del Prette
  • PARTE VII
  • ATENDIMENTO A ALUNOS COM ALTAS HABILIDADES
  • OS VÁRIOS SENTIDOS DO PROJETO DE ATENDIMENTO AO ALUNO TALENTOSO - PAAT: VEZ E VOZ DOS EX-ALUNOS Carly Cruz, Maria Aparecida Santos Correa Barreto e Maria da Penha Costa Benevides França Silva
  • O ATENDIMENTO ÀS PESSOAS COM ALTAS HABILIDADES NO ESTADO DE SÃO PAULO Rosemeire de Araujo Rangni
  • PARTE VII
  • AUTISMO: ASPECTOS COMUNICATIVOS
  • IDENTIFICAÇÃO DAS FORMAS DE COMUNICAÇÃO EM SITUAÇÕES DE ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA NA CRIANÇA AUTISTA Luciana Ramos Baleotti e Débora Deliberato
  • PERFIL COMUNICATIVO DE CRIANÇAS COM TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTÍSTICO E EM DESENVOLVIMENTO NORMAL DURANTE INTERAÇÃO COM SUAS MÃES Maria Claudia Brito, Andrea Regina Nunes Misquiatti e Kester Carrara
  • PARTE IX
  • TECNOLOGIA ASSISTIVA, TERAPIA OCUPACIONAL, ESCOLARIZAÇÃO, INICIAÇÃO CIENTÍFICA
  • TECNOLOGIA ASSISTIVA: UMA PROPOSTA DE CARACTERIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Giseli Barbieri do Amaral-Lauand e Enicéia Gonçalves Mendes
  • AVALIAÇÕES DO BRINCAR E SUAS EVIDÊNCIAS PARA A PRÁTICA DO TERAPEUTA OCUPACIONAL NO CAMPO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Luzia Iara Pfeifer e Daniel Marinho Cezar Cruz
  • DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM OU DIFICULDADES DE ESCOLARIZAÇÃO? UM DEBATE A PARTIR DO REFERENCIAL DA PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL Graziela Lucchesi Rosa da Silva, Marilda Gonçalves Dias Facci, Nadia Mara Eidt, Silvana Calvo Tuleski e Sonia Mari Shima Barroco
  • INICIAÇÃO CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: MECANISMOS PARA FORMAR CIENTISTAS Rodrigo de Castro Cabrero, Maria da Piedade Resende da Costa, Andreza Marques da Castro Leão, Maria Cristina P.I. Hayashi e Sérgio Missiaggia

Informações Adicionais

Autor (es) / Organizador (es) Maria Amelia Almeida, Enicéia G. Mendes & Maria Cristina Hayashi - orgs.
Editora (s) Junqueira&Marin Editores
ISBN 978-85-86305-69-6
Área (s) / Assunto (s) Educação Especial; Pesquisas sobre Educação Especial; Formação de Educadores; Política Educacional; Exclusão / Inclusão.
Edição / Ano 1ª / 2008
Nº de Páginas 436
Acabamento / Formato brochura - costurado e colado / 18cm x 26cm

Tags do Produto

Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.